Rosa Noturna

Ingredientes
60 ml de rum branco infusionado com 5gr de chá “ Rosas da China “ Blend de chá preto com Rosas

60 ml de syrup de cacau
50 ml de suco de laranjas frescas
1 gota de bitter Peychaud’s
1 gota de água de flor de laranjeira
Gelo
Cacau em pó e açúcar cristal para enfeitar a borda do copo
Nibs de cacau e pétalas de rosa para enfeitar o drink

Modo de preparo
Misturar o rum com as folhas de chá e levar à geladeira no min 06 horas
Coar
Para o syrup de cacau – leve ao fogo 100 ml de água, 2 colheres de sopa de nibs ou casca de cacau e adoçar a gosto. Ferver por 5 a 10 min e deixar esfriar.
Espremer a laranja para o suco fresco
Enfeitar a borda do copo com cacau e açúcar
Encher um copo de 250 ml, boca larga , de gelo. Coloque o rum o infusionado, o syrup de cacau e o suco de laranja e misturar. Acrescente o bitter e a água de rosas e mexa novamente.

Enfeitar com as pétalas de rosa e nibs de cacau .

Dia 21 de abril se festeja no Reino unido o National Tea Day, uma efémeride que tem como objetivo não só celebrar a tradição , mas também transmitir às novas gerações o hábito de tomar chá e mais conhecimento sobre os diferentes chás de diversas proveniências. Entretanto, em Inglaterra, o chá prosseguia a sua conquista do Ocidente.
A época vitoriana ficou conhecida como a “civilização do chá” (o reinado da Rainha Vitória durou de 1837 a 1901), não só porque a monarca era uma verdadeira entusiasta da bebida, como os preços foram decaindo devido à rapidez do transporte (com os clippers), ao fim do monopólio do comércio da East India Company e à própria revolução industrial, que com todas as mudanças sociais que impôs, facilitou o acesso de vários estratos a produtos até então considerados de luxo. Os trabalhadores alcançam a regalia de duas pausas no trabalho, uma a meio da manhã, outra a meio da tarde, quando tomam uma xícara de chá com açúcar e comem um sanduíche, para renovar as energias, hábito que até hoje se mantém. Já as classes mais abastadas encontram no chá motivo para mais uma refeição. O chá das cinco ganha um novo esplendor, mas todas as horas são pretexto para uma xícara: o breakfast tardio, o almoço leve, o high tea do final da tarde, o chá das 10 antes de dormir. Esta é também uma época de forte propaganda contra as bebidas alcoólicas e a família é uma peça mestra na sociedade vitoriana – é na intimidade do lar que as mulheres comandam o ritual do chá, que serve de vínculo entre os elementos da família… e mantém os homens longe do pub.